Avisos

Non non onono nono nono nonon on non onono nono nono nonon on non onono nono nono nonon on non onono nono nono nonon on non onono nono nono nonon on non onono nono nono nonon on non onono nono nono nonon on non onono nono nono nonon on non onono nono nono nonon on non onono nono nono nonon on non onono nono nono nonon on non onono nono nono nonon on non onono nono nono nonon on non onono nono nono nonon on non onono nono nono nonon on non onono nono nono nonon on non onono nono nono nonon on non onono nono nono nonon on non onono nono nono nonon on non onono nono nono nonon on non onono nono nono nonon on non onono nono nono nonon on non onono nono nono nonon on non onono nono nono nonon on non onono nono nono nonon on non onono nono nono nonon on non onono nono nono nonon on non onono nono nono nonon on.

Atendimento: Segunda à Sexta das 08h00 às 17h00 | (11) 97642-6694

Confira alguns dos principais aspectos jurídicos que todo Facility Manager deve se atentar

Qual a importância da participação do Facility Manager (FM) na elaboração de um contrato? Em quais aspectos este profissional deve se atentar? Para falar sobre este assunto, nossa aluna e Fabiana Carrano entrevistou o professor da FS EDUCA e advogado Luís Felipe Marzagão.

70% dos alunos que estão fora do mercado, conseguem um emprego durante ou após realizar um curso na FS EDUCA

Buscar atualização constante, manter bons relacionamentos, participar de comunidades, acompanhar as novidades do mercado e estar sempre disposto a ajudar e a pedir ajuda. Estes são alguns dos elementos que mais são citados por nossos alunos, como decisivos na conquista de uma nova posição.

 

Quase um ano depois do início do COVID-19, a visão sobre workplace mudou muito. Empresas que antes priorizavam o escritório, hoje tem um olhar mais flexível. Mas, pensando no longo prazo, como e onde as pessoas trabalharão? Na Wiser acreditamos que a resposta para essa pergunta encontra-se na essência do trabalho híbrido. Mas o que é trabalho híbrido? O trabalho híbrido, que muitas vezes é confundido com o termo genérico “trabalho flexível”, engloba o conceito de apoiar os funcionários a fazerem o trabalho no escritório e remotamente.

Por Jairo Martins, presidente executivo da FNQ

Não há como negar que estamos no meio de uma das maiores crises social, política, econômica e ética da história do Brasil. Somos vítimas de nós mesmos: os políticos e governantes, pela desonestidade e incapacidade de gerir os recursos em favor da população; os empresários, por terem sido coniventes, em troca de conveniências; e a sociedade (nós), por termos nos deixado enganar com promessas vazias, que nos levaram a fazer escolhas erradas.

 

A mobilidade, amparada pelos serviços de nuvem e redes sociais, esta fazendo com que a força de trabalho considere flexibilidade, abertura e conexão instantânea com outras pessoas, independentemente de sua localização, parte da sua realidade. E mais, essa força de trabalho também espera acessar plataformas de trabalho e programas a qualquer momento e de qualquer lugar.

O estudo “The Modern Workplace 2020: People, Places & technology Report”, realizado em diversos países com mais de 1.000 gestores de Facilities, TI e RH mapeou as principais tendências e desafios para o trabalho no futuro.  Recentemente publicamos aqui no blog da FS EDUCA um overview sobre o estudo (que você pode ler aqui) e em seguida falamos sobre o pilar referente a Pessoas, que você pode ler aqui. Neste conteúdo abordaremos mais sobre a visão de Ambientes e espaços para esta demanda flexível e colaborativa.

 

A consultoria Gartner, como de costume, anunciou quais as tendências tecnológicas para 2021. Embora os pontos destacados já sejam realidade em algumas empresas, principalmente após o ano de 2020, eles devem nortear a estratégia de outras tantas. As tendências, divididas em três blocos diferentes, destacam a necessidade das empresas em demonstrar plasticidade organizacional para compor o futuro.

Estamos em uma era em que não é possível vislumbrar a vida sem a tecnologia. Ela está presente no nosso dia a dia, no nosso trabalho, na nossa casa, nas ruas… É raro encontrar um lugar hoje que não disponha de algum recurso tecnológico para auxiliar a atividade humana. 

Os dispositivos móveis hoje são quase uma extensão do corpo humano. Estamos sempre ligados, conectados e, para saber o que acontece ao nosso redor e no mundo, basta alguns poucos movimentos e toques para ter tudo ali, literalmente na palma da mão. 

O conceito de Gestão de Facilities veio do exterior e já está no Brasil há alguns anos. No entanto, por ser mais comum em grandes empresas, ainda é pouco conhecido. Quem trabalha nesta área pode ser chamado de Facility Manager (FM) e gerencia o funcionamento da estrutura física de uma organização como os serviços de limpeza, manutenção, segurança, recepção, ativos como mobília e equipamentos, entre outros.

Os últimos meses foram repletos de acontecimentos que mudaram o rumo da história e agora, lentamente e com algumas recaídas, o mundo volta a girar. É verdade que nada será como antes no ambiente de trabalho: medição de temperatura, álcool gel, separação em acrílico entre mesas, distanciamento social, aviso visual de lotação no sanitário, aplicativos de agendamento de mesa ... enfim, inúmeras novidades em nosso workplace.

Dando continuidade ao texto previamente publicado sobre “Workplaces em 2020: Pessoas, Espaços e Tecnologia” onde compartilhamos um overview sobre a pesquisa realizada em diversos países com mais de 1.000 gestores de TI, RH e Facilities, “The Modern Workplace 2020: People, Places & technology Report”, neste conteúdo abordaremos a questão de Pessoas respondendo às principais dúvidas e desafios dos gestores neste pilar: 

Confira a entrevista que fizemos com Claudenir Martins Jacometto, Diretora e Sócia Fundadora da Solar Ar

Segundo um levantamento realizado pelo SEBRAE, 9,3 milhões de brasileiras são empreendedoras, representando 34% de todos os donos de negócios do país. De acordo com um estudo divulgado pela consultoria empresarial Boston Consulting Group, diminuir a diferença de gênero em altos cargos executivos pode elevar o PIB mundial entre US$ 2,5 trilhões e US$ 5 trilhões.

Confira a entrevista que realizamos com dois profissionais que se especializaram para atender às demandas do mercado de FM

O mercado de Facility Management (FM) está em crescimento no Brasil e tem se profissionalizado e especializado a cada dia. As empresas passaram a entender o impacto de uma área capaz de tomar decisões mais estratégicas e que tragam mais qualidade e eficiência para o funcionamento de suas instalações.

É indiscutível que todos os setores da economia terão que passar por uma transformação digital, caso não queiram se tornar obsoletos. Já em 2011, Marc Andreessen, fundador do Netscape, um dos primeiros navegadores de internet e hoje um dos maiores investidores de tecnologia no mundo, publicou um artigo clássico no The Wall Street Journal com o seguinte título: PORQUE O SOFTWARE ESTÁ DOMINANDO O MUNDO. Ele afirmava que todos os grandes setores econômicos, de finanças ao comércio, passando até pelas forças armadas, estão se tornando empresas baseadas em tecnologia, mais especificamente em softwares. 

A pandemia causou mudanças em diferentes setores, trazendo adaptações para este novo cenário. Em um momento de retomada, se faz necessário também falarmos dos cuidados com a alimentação e quais soluções podem ser adotadas pelas empresas, para evitar o desperdício e manter a qualidade de vida dos colaboradores.

Para falar sobre este tema, conversamos com Karina Quaresma, Diretora Geral na Stimu, docente da FS EDUCA e profissional com mais de 18 anos de experiência no segmento de Food Service/ Facility Management.